Jesus, O Mestre dos mestres

IG. EV. NOVA VIDA ADONAI MIN. ITAIPU                                                                                                  Pr. Jessui

 

2011 – ANO DA FRUTIFICAÇÃO                                                                                                               11/09/2011

 

Jesus, O Mestre dos mestres


 

Texto Bíblico: Mt. 19: 16. “E eis que se aproximou dele um jovem, e lhe disse: Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna?”

 

 

 

Intr. Determinado Jovem encontrava-se no velho dilema enfrentado pela maioria dos estudantes, á medida que se aproximam os exames de vestibular. Ele estava confuso em relação ao que queria ser na vida. Afinal de contas, qual carreira escolher? Em determinado momento, queria ser advogado, como o pai; logo em seguida, via-se sonhando com a medicina, inspirado pela mãe, médica. Depois mudou de idéia novamente e resolveu ser um engenheiro como seu tio. Foi quando alguém lhe perguntou por que não seguia todas as aquelas carreiras. Ele respondeu: “ora, como posso ser advogado, médico e engenheiro ao mesmo tempo?” “seja um professor”, sugeriram-lhe. “sem bons mestres, não há advogados, médicos e engenheiros”.

 

De fato, ser mestre sempre foi e será a profissão-mãe de todos os outros ofícios e especialidades. Os mestres merecem o nosso respeito e a nossa gratidão – tanto aqueles que nos ensinam sobre as coisas debaixo do sol, quanto os que nos instruíram e nos instruem sobre as revelações de Deus. No entanto, há um que merece ser classificado como O MESTRE por excelência. Trata-se do maior, o que sobrepujou a todos.

 

E a quem poderíamos chamar de Mestre dos mestres, o Mestre por excelência?

 

Não podemos falar de Rubens Alves, um mestre notável; tampouco referimos a Stephen Hawking, o inglês que ocupa a cadeira de Newton o maior físico e matemático da estória, considerado o mais brilhante físico teórico desde Einsten e aclamado como o homem que melhor usou a inteligência no século passado, nem tampouco o sábio Sócrates que lecionou durante 40 anos, ou Platão, ou seja: ninguém.

 

O mestre por excelência ensinou durante 03 anos apenas. Não escreveu uma monografia, uma dissertação, uma tese; sequer uma página saiu de sua pena. Ele não lecionou em renomadas universidades; contudo foi e é o maior Mestre do mundo, apesar de só ter escrito em dois lugares: na areia da praia, e nos corações de seus discípulos, os quais escreveram para o mundo o que já tinham escrito em seus corações, a saber, o Evangelho do Senhor Jesus Cristo. Este, sim, é o Mestre por excelência.  Jesus é o maior mestre da história.

 

Muitos são os atributos quer fizeram Jesus o Mestre por excelência. Mas três se sobressaem em qualquer análise, no meu ponto de vista:

 

1 – A sua pedagogia. 2 – A sua Autoridade 3 – A natureza de seu ensino.

 

MESTRE É: 1. Professor. 2. Aquele que é versado em uma arte ou ciência. 3. Aquele que ensina uma arte ou ciência. 4. Tudo o de que se tira lição.

 

I - TÓPICO: ELE ERA E É MESTRE EM SUA PEDAGOGIA:

 

1.1 – Cristo ensinou com maestria invulgar. Sobrepujou os grandes deste mundo. Mestre em grau superlativo, ele dominou com capacidade inigualável todos os recursos pedagógicos, e os variava de acordo com as circunstâncias e com as pessoas que os ouviam. Para cada caso, usava um método próprio e adequado. Usou perguntas, preleções, histórias, e conversas; emitiu sua sabedoria através de parábolas, discussões e dramatizações; transmitiu lições objetivas, traçou planejamentos e fez demonstrações. Ensinou multidões, grupos pequenos e pessoas individualmente. Ensinou no templo, nas sinagogas, nas casas, nas praças, nas estradas, no deserto e na praia.

 

1.2 – Jesus ensinou a cada um de forma diferente conforme a necessidade do momento. A Nicodemos ensinou sobre o novo nascimento; a samaritana, sobre a água da vida. Não exigia lugares sofisticados; em qualquer espaço, sempre que alguém necessitava, Ele estava pronto pra ensinar. Transformou um barco em tribuna; fez das estradas sua sala de aula, dos montes sua plataforma, colhendo da própria natureza ilustrações vivas para o seu ensino. Ele usou coisas comuns do cotidiano de sua época pra ensinar: o sal, a água, o pão, o fermento, a semente, os pássaros, as flores, o arado, a rede, o vento, a porta, a ovelha, o curral etc...

 

1.3 – E quando lhe perguntaram sobre quem é o maior no reino dos céus. Ele não fez longo discurso para responder; mas pegou uma criança no colo e disse: “Quem, pois, se tornar humilde como esta criança, será o maior no meu Reino”. Ante uma pergunta filosófica – “Mestre, quem é o meu próximo?” Jesus contou uma parábola, a do bom samaritano, e disse que cada um deveria fazer o mesmo. E quando alguém o censurou por viver na companhia dos publicanos e pecadores. Cristo respondeu com mais imortais parábolas, da ovelha, da dracma e do filho pródigo.

 

II – TÓPICO: JESUS ENSINA COM AUTORIDADE

 

2.1 – Quando o filho de Deus terminou o célebre Sermão da montanha, as multidões ficaram maravilhadas porque viram que Ele ensinava com autoridade, e não como os escribas e os fariseus. Existe um escritor secular de nome Eric Fromm (Alemão de Frankfurt, nascido em 1900 que escreveu vários livros tais como: TER E SER, A ARTE DE AMAR, LIBERDADE SEM MEDO, A SOBREVIVENCIA DA HUMANIDADE, entre outros, e estudou psicologia e sociologia) nos fala de dois tipos de autoridade: a primeira é aquela que é imposta; a segunda, a que é adquirida. O elemento mais importante na vida de um Mestre é aquilo que ele é em si, ou seja: ele tem que ser o exemplo. “o que mais importa não é o que aprendemos, mas com quem aprendemos, Ap. Paulo escreveu esta palavra a Timóteo: II Tm. 3:14“Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido”.

 

2.2 – Então sabemos que a vida do mestre é a lição que mais apela ao coração do aluno, de fato, a legitimidade o professor está no exemplo de vida que dá aos alunos. O exemplo não é uma, mas a única maneira de ensinar. Jesus podia ensinar sobre mansidão, porque ele era manso, ele podia falar sobre humildade porque ele era humilde, Jesus podia ensinar sobre o perdão, porque até nos momentos que seus algozes o afligiam na cruz, pediu a Deus para os perdoá-los e ainda os defendeu – “Eles não sabem o que fazem” em suma: Cristo viveu aquilo que ensinou; portanto. “Ele tinha e tem toda autoridade”.

 

III – TÓPICO: NATUREZA DE SEU ENSINO

 

3.1 – Jesus não se prendeu as coisas fúteis, e não foi um mestre de banalidades. Não foi um alfaiate do efêmero, mas um escultor do eterno. Ele não se limitou a transmitir conhecimento, e sim a formar e transformar vidas para a eternidade. Jesus ensinou verdades que mudam o rumo de vidas – portanto verdades eternas.

 

3.2 – Na galeria dos maiores intelectuais da história, ninguém teve a ousadia de dizer: “Quem crê em mim tem a vida eterna”. E quem é idôneo para discordar do divino Mestre. A maior verdade, a fundamental, é a verdade sobre a vida eterna. Os homens costumam complicar as coisas simples da vida; o filho de Deus, ao contrário, apropriava-se das coisas complicadas e as ensinava com simplicidade, a ponto de ser compreendido até pelas crianças.

 

3.3 – Os homens costumam usar o argumento de autoridade, fazendo citações sobre determinado assunto, enquanto Jesus dizia: “ouviste o que foi dito aos antigos; eu, porém, vos digo”. Ele se colocava, ele era e é a autoridade última.

 

CONCLUSÃO

 

Jesus é o maior Mestre por causa da natureza de seu ensino. Os nossos mestres nos transmitem ensinamentos concernentes às coisas debaixo do sol, eles já passaram; e por causa desta natureza eterna, ainda no céu, estaremos juntos com Ele extasiados com os ensinos de nosso supremo Mestre

 

CULTOS NOS LARES

 

QUEBRA-GELO: Lembra-se de algum professor na época de seu colegial, que era um ótimo professor?

 

ADORAÇÃO: Mestre

 

EDIFICAÇÃO:

 

1 – Já definiu o que você vai ser na faculdade? 2 – A sua autoridade é imposta, ou adquirida?

INTERCESSÃO: “Meu Deus e eterno Pai, venha nos ensinar a aprender contigo, precisamos da sua autoridade em nossas vidas, queremos Senhor ter uma autoridade adquirida, para falarmos aquilo que estamos vivendo, nós sabemos que o exemplo é a única maneira de ensinar, ajuda-nos. Amém.”

Endereço